RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

Mineração de manganês no Amapá : controle de trabalho e memória de trabalhadores na ICOMI, de 1960 a 1973

Mostrar registro simples

Autor Nunes, Elke Daniela Rocha;
Lattes do autor http://lattes.cnpq.br/1884176192084584;
Orientador Harres, Marluza Marque;
Lattes do orientador http://lattes.cnpq.br/5437421530403034;
Instituição Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
Sigla da instituição Unisinos;
País da instituição Brasil;
Instituto/Departamento Escola de Humanidades;
Idioma pt_BR;
Título Mineração de manganês no Amapá : controle de trabalho e memória de trabalhadores na ICOMI, de 1960 a 1973;
Resumo O presente trabalho trata do primeiro, maior e mais duradouro empreendimento produtivo da história do Amapá. Ou seja, a mineração de manganês de Serra do Navio, operada pela Indústria e Comércio de Minérios S/A (ICOMI). O objetivo que engendrou a pesquisa foi analisar como a ICOMI formou em pouco tempo um modelo de trabalhador, como criou e aplicou um conjunto de normas que impunham o modelo ideal de comportamento e como esse modelo colaborou para a representação social deste trabalhador que permeou e ainda permeia a memória dos envolvidos no projeto ICOMI. Para tanto, foi necessário contextualizar o processo de produção mineral na Amazônia para poder compreender como foram criadas representações de um trabalhador ideal através dos meios de comunicação da empresa. Também se analisou os vínculos existentes entre a organização da vida social, através das vilas e do seu complexo social e as formas de poder disciplinar no curso da exploração do manganês no Amapá para entender como todos esses mecanismos excederam os limites do mundo do trabalho extrapolando para além das condutas e memórias individuais e se constituindo representações sociais que passaram a integrar e constituir a memória não apenas de ex-funcionários e familiares mas do povo amapaense. O recorte espacial apontado é o raio de ação dessa mineradora dentro do Amapá, mais enfaticamente a Estrada de Ferro, o Porto de Santana, que servia de base logística para o escoamento do minério, e as vias que davam acesso às minas, bem como a Vila Operária da ICOMI, Vila Serra do Navio e a Vila Amazonas. O ano de 1960 é escolhido como recorte cronológico para início da pesquisa, posto que é nesse ano que as vilas operárias são concluídas, consequentemente o ano em que os trabalhadores começam a se alojar nas casas, e as vilas tornam-se, assim, mais um aparato na vida prática de cada indivíduo, bem como é nesse ano que praticamente toda a infraestrutura da mineradora foi concluída. A pesquisa se prolongará até 1973 por ser o ano de maior índice de reelaboração das Normas de Procedimento. Para tanto, fez-se necessária uma breve análise sobre a teoria do poder disciplinar de Michel Foucault.;
Abstract The present work deals with the first, largest and most enduring productive enterprise in the history of Amapá. That is, the manganese mining of Serra do Navio, operated by Indústria e Comércio de Minérios S / A (ICOMI). The objective of the research was to analyze how ICOMI soon formed a model of worker, how he created and applied a set of norms that imposed the ideal model of behavior and how this model collaborated for the social representation of this worker who permeated and still permeates the memory of those involved in the ICOMI project. In order to do so, it was necessary to contextualize the process of mineral production in the Amazon in order to understand how representations of an ideal worker were created through the company's media. The linkages between the organization of social life through the villages and their social complex and the forms of disciplinary power in the course of manganese exploitation in Amapá were also analyzed to understand how all these mechanisms exceeded the limits of the world of work by extrapolating to besides the conducts and individual memories and forming social representations that began to integrate and constitute the memory not only of former employees and family but of the amapaense people. The spatial cut is the radius of action of this mining company within Amapá, more emphatically the Estrada de Ferro, the Port of Santana, which served as a logistical basis for the disposal of the ore, and the roads that gave access to the mines, as well as the Vila Operária of ICOMI, Vila Serra do Navio and Vila Amazonas. The year 1960 is chosen as a chronological cut for the beginning of the research, since it is in that year that the working-class villages are completed, consequently the year in which the workers begin to lodge in the houses, and the villages become, thus, more an apparatus in the practical life of each individual, as well as in that year that practically all the infrastructure of the mining company has been completed. The research will continue until 1973 because it is the year of greatest index for the elaboration of the Rules of Procedure. To do so, a brief analysis of Michel Foucault's theory of disciplinary power was necessary.;
Palavras-chaves Produção mineral; Manganês; ICOMI; Amapá; Controle e disciplina de trabalho; Representação e Memória; Mineral production; Manganese; ICOMI; Amapá; Control and discipline of work; Representation and Memory;
Área(s) do conhecimento ACCNPQ::Ciências Humanas::História;
Tipo Tese;
Data de defesa 2018-05-28;
Agência de fomento Nenhuma;
Direitos de acesso openAccess;
URI http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/7105;
Programa Programa de Pós-Graduação em História;


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples

Buscar

Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística