RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

Itinerários de cuidado e práticas de atenção à saúde das mulheres kaingang no período gravídico-puerperal na aldeia Kondá/SC

Show simple item record

metadataTrad.dc.contributor.author Girardi, Francielli;
metadataTrad.dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/8528278395222858;
metadataTrad.dc.contributor.advisor López, Laura Cecília;
metadataTrad.dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/0621367687187866;
metadataTrad.dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.publisher.initials Unisinos;
metadataTrad.dc.publisher.country Brasil;
metadataTrad.dc.publisher.department Escola de Saúde;
metadataTrad.dc.language pt_BR;
metadataTrad.dc.title Itinerários de cuidado e práticas de atenção à saúde das mulheres kaingang no período gravídico-puerperal na aldeia Kondá/SC;
metadataTrad.dc.description.resumo Essa tese analisa as práticas de atenção à saúde, mulheres indígenas, no período gravídico-puerperal na Aldeia Kondá/SC, analisando através do itinerário de cuidado como as Políticas Públicas, como a Política de Atenção às Populações Indígenas PNSAI (2002), e a Estratégia Rede Cegonha (ERC), dialogam/tencionam para estabelecer uma assistência diferenciada às gestantes indígenas, considerando a pluralidade e a interculturalidade na atenção à saúde. Os sistemas de cuidado nas comunidades indígenas são diferenciados e singulares, o cuidado interliga ambiente, rede social e seres espirituais nas práticas do cuidado. Os diversos sistemas de cuidado foram denominados por Menendez (2003), como modelos de atenção à saúde, articulando a pluralidade e interculturalidade. Tratou-se de uma pesquisa qualitativa de abordagem etnográfica. As técnicas utilizadas para a produção de dados foram: observação participante com registro no diário de campo, entrevistas individuais e grupais abertas, realizadas com mulheres indígenas no período gravídico-puerperal, mulheres da comunidade e parteira, utilizando-se de um roteiro-guia. O estudo compreendeu o período de junho a dezembro de 2018. A análise ocorreu durante as transcrições, leitura e organização das entrevistas e das notas de campo, sendo construídos eixos de discussão que articularam os dados produzidos e a literatura da área. Nesta perspectiva percebeu-se que as práticas assistenciais da PNSAI são majoritariamente guiadas pelo modelo biomédico, sendo estas verticalizadas, protocolares e produtoras de invisibilidade da diversidade das práticas de atenção à saúde, protagonizadas pelas mulheres indígenas. Destaca-se a existência de práticas kaingang de atenção às gestantes que expressam uma rede ampla de saberes vinculada à construção da pessoa kaingang. Diante desses cenários, é imprescindível ampliar os estudos sobre essa temática e encontrar estratégicas dialógicas, buscando articular as diversas formas de atenção em saúde, presentes na comunidade indígena Kondá.;
metadataTrad.dc.description.abstract This thesis analyzes the practices of health care, indigenous women, in the pregnancy-puerperal period in the Kondá Indigenous Land / SC, analyzing through the care itinerary as the Public Policies, as the PNSAI Indigenous Population Policy (2002), and the Stork Network Strategy (ERC), dialogue / intend to establish a differentiated assistance to indigenous pregnant women, considering the plurality and interculturality in health care. The care health systems in indigenous communities are different and singulars, the care interconnects environment, social network and spiritual beings in care practices. The several care systems were named by Menendez (2003) as models of health care, articulating plurality and interculturality. This one was a qualitative research with ethnographic approach. The techniques used for data production were: participant observation with field diary registry, open individual and group interviews, realized with indigenous women in the pregnancy-puerperal period, women from the community and midwife, using a guiding script. The study comprised the period from June to December 2018. The analysis occured during the transcriptions, reading and organization of interviews and field notes, being built axes of discussion that articulated the data produced and the literature of the area. In this perspective, it was noticed that the PNSAI’s practice cares are mostly guided by the biomedical model, which these are verticals, protocols and produces of the invisibility diversity of health care practices, carried out by indigenous women. We highlight the existence of Kaingang’s practices of attention to pregnant women that express a wide network of knowledge linked to the construction of the Kaingang’s person. Given these scenarios, it is essential to expand the studies on this theme and find dialogic strategies, seeking to articulate the various forms of health care, presents in the Kondá indigenous community.;
metadataTrad.dc.subject Saúde Indígena; Mulher Indígena; Kaingang; Indigenous Health; Indigenous Woman; Kaingang;
metadataTrad.dc.subject.cnpq ACCNPQ::Ciências da Saúde::Saúde Coletiva;
metadataTrad.dc.type Tese;
metadataTrad.dc.date.issued 2019-11-18;
metadataTrad.dc.description.sponsorship Nenhuma;
metadataTrad.dc.rights openAccess;
metadataTrad.dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/9168;
metadataTrad.dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva;


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search

Advanced Search

Browse

My Account

Statistics