RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

Projeto de arquitetura sustentável para varejo: uma investigação sobre os elementos da experiência do usuário

Mostrar registro simples

Autor Andretta, Thayza;
Lattes do autor http://lattes.cnpq.br/0757404068289789;
Orientador Scaletsky, Celso Carnos;
Lattes do orientador http://lattes.cnpq.br/6525779922201302;
Instituição Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
Sigla da instituição Unisinos;
País da instituição Brasil;
Instituto/Departamento Escola Politécnica;
Idioma pt_BR;
Título Projeto de arquitetura sustentável para varejo: uma investigação sobre os elementos da experiência do usuário;
Resumo A arquitetura é uma área que possui a habilidade de manifestar os pensamentos e desejos do homem no seu habitar. As construções dão significado a vida cotidiana, que abrigam em seu interior a diversidade de relações, construindo vínculos com os usuários. Exercendo esta importância nas relações cotidianas, e atenta as mudanças ambientais, a arquitetura atua em um segmento que consumo cerca de 50% dos recursos dos recursos globais naturais. Neste sentido, os arquitetos vêm buscando aplicar a sustentabilidade em seus projetos, sendo importante que o espaço traduza os conceitos sustentáveis, gerando menos impacto aos seus usuários e ao planeta. Dentre os vários tipos de espaços arquitetônicos, esta pesquisa se concentra nos pontos de venda (PDV). Dentro deste contexto, as organizações têm buscado um novo posicionamento de mercado, migrando para táticas de ambientação do PDV e fidelização através do seu ambiente construído e, em muitos casos, já demonstrando sua preocupação com a sustentabilidade. Neste sentido, o problema desta pesquisa é: como o projeto de arquitetura sustentável estimula e favorece a experiência do usuário nos PDVs? Sendo assim, este trabalho buscou em disciplinas adjacentes a arquitetura aproximação com o tema experiência do usuário, bem como temas referentes aos elementos de atmosfera e ambientação de loja, design experiencial, espaço arquitetônico e comercial num viés da sustentabilidade a fim de gerar indícios do projetar para a experiência. A experiência do usuário pode ser entendida como um episódio subjetivo, em que as emoções e sentidos interligam as informações, que podem tomar forma através do espaço arquitetônico. Assim sendo, este trabalho tem como objetivo, desenvolver diretrizes de projeto de arquitetura com premissas sustentáveis que estimulem a experiência do usuário nos espaços projetados. Esta pesquisa possui o caráter aplicado e igualmente exploratório, pois identifica que as temáticas de experiência do usuário, sustentabilidade e arquitetura ainda são pouco exploradas. O método será dividido em duas etapas, sendo etapa ‘A’ composta por coleta de dados através de entrevistas com experts em arquitetura sustentável e estudo de caso. Como critério de escolha deu-se por PDV que possui o discurso sustentável como diferencial de mercado. Um segundo critério de escolha determinou que este caso tivesse ter obtido reconhecimento das suas práticas sustentáveis. A etapa ‘B’ se concentrou na construção de indícios de como a arquitetura sustentável pode contribuir para a experiência do usuário. Chegando-se a construção de 15 indícios principais, tais como: espaço arquitetônico-teatral (tematização); iluminação; mobiliários e expositores; fluxos e percursos e flexibilidade do espaço entre outros, baseados na revisão da literatura, entrevistas com experts e estudo de caso. Diante disso, percebeu-se que as decisões de projeto que objetivem a experiência ainda são tomadas de forma empírica pelos projetistas, e que o termo ‘experiência do usuário’ ainda é emergente e não se encontra consolidado como tal na área. Pesquisas futuras poderiam concentrar esforços em desdobramentos dentro do modelo da web experience a fim de tangibilizar elementos que permitam aos projetistas bases para suas decisões.;
Abstract Architecture is a field which has the ability to portray the thoughts and wishes of mankind in their habitation. Constructions give everyday life meaning, they hold in its interior the diversity of relationships, making bonds with its users. Playing such an important role in everyday relationships, and minding environmental changes, architecture functions in a segment which consumes around 50% of global natural resources. In this sense, architects have been seeking to apply sustainability in their projects, being important that the space translate sustainable concepts, causing less impact on its users and the planet. Among several types of architectural spaces, this research focuses on points of sale (POS). In this context, organizations have been looking for a new market positioning, shifting to ambience tactics of the POS and customer loyalty through the space built and, in many cases, already expressing concern with sustainability. In this sense, the problem of this research is: how does the sustainable architectural project stimulate and favour the POS user experience? Therefore, this paper turned to adjacent disciplines to architecture for an approximation of the user experience topics, as well as themes regarding store environment and ambience, experiential design, architectural and business space and businesses with a bias towards sustainability in order to trigger indicators of projecting for experience. User experience can be understood as a subjective episode, in which emotions and feelings intertwine information, which can take shape through architectural space. Thus, this paper aims to develop architectural project guidelines with sustainable premises that stimulate user experience in projected spaces. This research has applied and equally exploratory character, for it finds user experience, architectural and sustainability themes still little explored. The method will be divided in two stages, being ‘A’ consisting in data collection via interview with experts on sustainable architecture and case study. Choice criteria focused on POS which had sustainable discourse as differentiation. A second criterion for choice determined that this case needed to have been recognized for its sustainable practices. Stage ‘B’ focused on building indicators of how sustainable architecture can contribute to user experience. In light of this, it has been discerned that project decisions which are meant for experience are still taken empirically by designers, and the term ‘user experience’ is still incipient and not established as such in the field. Future research could concentrate efforts on unfoldings within the web experience model in order to make tangible elements which allow designers grounds for their decisions.;
Palavras-chaves Projeto; Pontos de venda; Arquitetura sustentável; Experiência do usuário; Atmosfera de loja; Web experience; Project; Point of sale; Sustainable architecture; User experience; Store atmosphere; Web experience;
Área(s) do conhecimento ACCNPQ::Ciências Sociais Aplicadas::Arquitetura e Urbanismo;
Tipo Dissertação;
Data de defesa 2017-11-09;
Agência de fomento Nenhuma;
Direitos de acesso openAccess;
URI http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/6807;
Programa Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo;


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples

Buscar

Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística