RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

Fatores associados à não adesão ao tratamento farmacológico em pacientes que hospitalizaram por condições cardiovasculares sensíveis à atenção primária e seu impacto financeiro para o sistema de saúde

Show simple item record

metadataTrad.dc.contributor.author Schneider, Ana Paula Helfer;
metadataTrad.dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/6431782038496441;
metadataTrad.dc.contributor.advisor Paniz, Vera Maria Vieira;
metadataTrad.dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/6463136970645518;
metadataTrad.dc.contributor.advisor-co1 Barcellos, Nêmora Tregnago;
metadataTrad.dc.contributor.advisor-co1Lattes http://lattes.cnpq.br/9038555170562286;
metadataTrad.dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.publisher.initials Unisinos;
metadataTrad.dc.publisher.country Brasil;
metadataTrad.dc.publisher.department Escola de Saúde;
metadataTrad.dc.language pt_BR;
metadataTrad.dc.title Fatores associados à não adesão ao tratamento farmacológico em pacientes que hospitalizaram por condições cardiovasculares sensíveis à atenção primária e seu impacto financeiro para o sistema de saúde;
metadataTrad.dc.description.resumo As doenças cardiovasculares (DCV) então entre as principais causas de morte no Brasil. São responsáveis por cerca de 20% de todas as mortes em indivíduos acima de 30 anos. A adesão ao tratamento farmacológico determina o sucesso ou não de um tratamento onde o paciente necessita do controle do seu estado de saúde. Os principais fatores que podem vir a interferir na adesão, descritos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), são: condições socioeconômicas, características pessoais, aspectos relacionados ao tratamento e/ou a doença, equipe profissional envolvida e sistema de saúde ao qual pertence. Estudos demonstram percentuais médios de adesão ao tratamento farmacológico de cerca de 50 a 79%. Esta tese teve como objetivo avaliar fatores associados a não adesão ao tratamento farmacológico em adultos com DCV. Dois artigos com objetivos distintos emergiram desta tese. O primeiro visa a resumir a evidência sobre a relação entre as características da farmacoterapia e a não adesão à medicação na população DCV através de uma revisão sistemática com meta-análise. Dezessete características da farmacoterapia foram examinadas e associaram-se dois fatores modificáveis: o acesso ao seguro ou outro programa que auxilia com os custos de medicamentos reduziu o risco de não adesão em pacientes com DCV em 36% e pacientes com DCV que tomaram sua medicação duas vezes ou mais diariamente foram associados com aumento de 38% em risco de não adesão. Outro artigo teve como objetivo avaliar a associação entre complexidade do regime terapêutico e baixa adesão ao tratamento farmacológico em adultos que hospitalizaram por Condições Cardiovasculares Sensíveis à Atenção Primária (CCSAP) onde observou-se associação inversa entre complexidade do regime terapêutico e adesão ao tratamento farmacológico, com probabilidade 22% maior de baixa adesão em indivíduos que utilizavam esquemas terapêuticos com alta complexidade, mesmo após ajuste para potenciais fatores de confusão (RP=1,22; IC95%:1,01-1,47). No modelo ajustado para autonomia na administração e na organização dos medicamentos, esse efeito perde significância estatística (RP=1,16; IC95%: 0,96-1,40). Assim, a adoção de estratégias que promovam a autonomia do usuário na administração e organização do esquema terapêutico, são medidas fundamentais para aumentar a adesão dos indivíduos aos regimes terapêuticos complexos. Portanto, compreender os mecanismos subjacentes aos comportamentos da adesão pode melhorar as abordagens específicas do paciente para melhorar a adesão e este estudo contribui de forma importante para esta área, apontado para fatores modificáveis que podem melhorar a adesão ao tratamento farmacológico de adultos com DCV.;
metadataTrad.dc.description.abstract Cardiovascular diseases (CVD) are among the leading causes of death in Brazil. They account for about 20% of all deaths in individuals over 30 years. Medication Adherence determines the success or otherwise of a treatment where the patient needs control of his or her health status. The main factors that may interfere in adherence, described by the World Health Organization (WHO), are socioeconomic conditions, personal characteristics, aspects related to the treatment and/or illness, the professional team involved and the health system to which it belongs. Studies demonstrate average percentages of compliance with pharmacological treatment of about 50 to 79%. This thesis aimed to evaluate factors associated with nonadherence to medications in adults with CVD. Two articles with different objectives emerged from this thesis. The first one aims to summarize the evidence regarding the relationship between characteristics of pharmacotherapy and nonadherence to medication in the CVD population through a systematic review with meta-analysis. Several characteristics of pharmacotherapy were examined and two associated modifiable factors resulted; (i) a 24% decrease in the risk of non-adherence among CVD patients who have insurance or another program that assists with medication and (ii) a 38% increase in the risk of non-adherence among CVD patients who take their medication in two or more daily doses. Another article aimed to evaluate the association between complexity of the therapeutic regimen and low adherence medications in adults hospitalized for Cardiovascular Conditions Sensitive to Primary Care (CCSAP) where there was an inverse association between the complexity of the therapeutic regimen and adherence to medications, with a 22% higher probability of low adherence in patients who used highly complex therapeutic regimens, even after adjustment for potential confounders (RP = 1.22, 95% CI 1.01-1.47). In the model adjusted for autonomy in the administration and organization of medicines, this effect loses statistical significance (RP = 1.16, 95% CI: 0.96-1.40). Thus, the adoption of strategies that promote user autonomy in the administration and organization of the therapeutic regimen are fundamental measures to increase the adherence of individuals to complex therapeutic regimens. Therefore, understanding the mechanisms underlying adherence behaviors may improve patient-specific approaches to improve adherence and this study contributes significantly to this area, pointing to modifiable factors that may improve adherence to the pharmacological treatment of adults with CVD.;
metadataTrad.dc.subject Adesão à medicação; Doenças cardiovascular; Atenção primária em saúde; Medication adherence; Cardiovascular diseases; Primary health care;
metadataTrad.dc.subject.cnpq ACCNPQ::Ciências da Saúde::Saúde Coletiva;
metadataTrad.dc.type Tese;
metadataTrad.dc.date.issued 2017-07-13;
metadataTrad.dc.description.sponsorship Nenhuma;
metadataTrad.dc.rights openAccess;
metadataTrad.dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/10263;
metadataTrad.dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva;


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search

Advanced Search

Browse

My Account

Statistics