RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

“[...] Ele precisa de um espaço para falar do jeito dele, né? ”: a sala de recurso multifuncional e seu papel no desenvolvimento da linguagem de alunos indicados para atendimento educacional especializado

Show simple item record

metadataTrad.dc.contributor.author Bandeira, Vanessa Suzani da Silva;
metadataTrad.dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/8213380998544143;
metadataTrad.dc.contributor.advisor Fronza, Cátia de Azevedo;
metadataTrad.dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/8861465576589134;
metadataTrad.dc.publisher Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
metadataTrad.dc.publisher.initials Unisinos;
metadataTrad.dc.publisher.country Brasil;
metadataTrad.dc.publisher.department Escola da Indústria Criativa;
metadataTrad.dc.language pt_BR;
metadataTrad.dc.title “[...] Ele precisa de um espaço para falar do jeito dele, né? ”: a sala de recurso multifuncional e seu papel no desenvolvimento da linguagem de alunos indicados para atendimento educacional especializado;
metadataTrad.dc.description.resumo A sala de recurso multifuncional (SRM) tem a proposta de identificar, elaborar e organizar recursos pedagógicos e de acessibilidade para diminuir as barreiras para a plena participação dos alunos com deficiência, transtornos globais de desenvolvimento, altas habilidades e superdotação, considerando suas especificidades de acordo com a Nota Técnica SEESP/GAB/ nº 11/2010 (BRASIL, 2010). A SRM recebe a indicação de professoras regentes de alunos que ainda não leem e não escrevem para atendimento. Frente a essa demanda, o objetivo principal desta pesquisa é analisar como linguagem, ensino e deficiência intelectual se evidenciam na fala de cinco professoras que atuam na sala de recurso multifuncional, visando à aprendizagem do aluno atendido neste espaço. Este estudo se vale de uma metodologia qualitativa de cunho etnográfico (FLICK, 2009; CRESWELL, 2014), com dados gerados a partir de entrevista semiestruturada gravada em áudio com as respectivas docentes de uma cidade do Vale do Rio dos Sinos. Os dados foram analisados a partir dos pressupostos teóricos de Vygotsky (2008), Volochinov (2017), Haag (2015), tomando uma concepção de linguagem como interação. Kleiman (2015), Rojo e Moura (2019) e Santaella (2003) são autores de destaque, no que tange à perspectiva de ensino de letramentos e multiletramentos, e Lopes (2007) e Klein (2015), são referência para discussão sobre in/exclusão. A sala de recurso multifuncional é um espaço que realiza articulações com diferentes profissionais que atuam com o aluno atendido. Assim, a SRM pode contribuir para a afirmação de uma rede de incapacidade que envolve o discente, ou pode potencializar o processo de ensino-aprendizagem de maneira que o educando resgate a crença em si mesmo e avance nesse processo. Desse modo, evidencia-se que a SRM tem condições de estabelecer-se no ambiente escolar como campo de potencialização dos alunos que apresentam diferenças na aprendizagem, garantindo, por meio de atividades práticas na perspectiva de multiletramentos, um lugar mais próximo da inclusão social.;
metadataTrad.dc.description.abstract The multifunctional resource room (MRR) has the propose of identifying, elaborating and organizing pedagogical and accessibility resources to reduce barriers to the full participation of students with disabilities, global developmental disorders, high skills and giftedness, considering their specificities according to the SEESP/GAB Technical Note/ nº 11/2010 (BRAZIL, 2010). The MRR receives the indication from elementary school teachers of students who still do not know how to read and write, for service. From this demand, the main objective of this research is to analyze how language, teaching and intellectual disability are evidenced in the speech of five teachers who work in the multifunctional resource room, aiming at the learning of students received in this space. This study uses a qualitative methodology of ethnographic nature (FLICK, 2009; CRESWELL, 2014), with data generated from a semi-structured interview, recorded on audio, with the respective teachers of a city of Vale do Rio dos Sinos, Brazil. The data were analyzed from theoretical assumptions of Vygotsky (2008), Volochinov (2017), Haag (2015), based on a concept of language as interaction. Kleiman (2015), Rojo and Moura (2019), and Santaella (2003) are prominent authors in terms of the perspective of teaching literacy and multi-literacy, and Lopes (2007) and Klein (2015) are references for discussion on in/exclusion. The multifunctional resource room is a space that articulates with different professionals who work with the received students. Thus, MRR can contribute to the affirmation of a disability network that involves the student or can enhance the teaching-learning process in a way that the student rescues the belief in himself and advances in this process. In this way, it is evident that the MRR is able to establish itself in the school environment as a field of potentiation of students who present differences in learning, guaranteeing, through practical activities in the perspective of multiliteracies, a place closer to social inclusion.;
metadataTrad.dc.subject Sala de recurso multifuncional; Linguagem; Ensino; Deficiência intelectual; Multiletramentos; Multifunctional resource room; Language; Teaching; Intellectual disability; Multiliteracies;
metadataTrad.dc.subject.cnpq ACCNPQ::Lingüística, Letras e Artes::Lingüística;
metadataTrad.dc.type Dissertação;
metadataTrad.dc.date.issued 2020-02-27;
metadataTrad.dc.description.sponsorship Nenhuma;
metadataTrad.dc.rights openAccess;
metadataTrad.dc.identifier.uri http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/9335;
metadataTrad.dc.publisher.program Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada;


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search

Advanced Search

Browse

My Account

Statistics