RDBU| Repositório Digital da Biblioteca da Unisinos

Visita de irmãos dos recém-nascidos em unidade neonatal em um hospital universitário de Porto Alegre no Rio Grande do Sul

Mostrar registro simples

Autor Garcia, Daiana Fernandez;
Lattes do autor http://lattes.cnpq.br/0383694505279575;
Orientador Borges, Rosália Figueiró;
Lattes do orientador http://lattes.cnpq.br/2704919788171365;
Instituição Universidade do Vale do Rio dos Sinos;
Sigla da instituição Unisinos;
País da instituição Brasil;
Instituto/Departamento Escola de Saúde;
Idioma pt_BR;
Título Visita de irmãos dos recém-nascidos em unidade neonatal em um hospital universitário de Porto Alegre no Rio Grande do Sul;
Resumo O estímulo ao vínculo familiar deve ser iniciado antes mesmo do nascimento, não podendo ser interrompido ou atrasado em razão de uma internação que, algumas vezes, ocorre por um longo período, dependendo da doença do recém-nascido. Por esse motivo e para a criação de um vínculo precoce, a separação dos irmãos, em razão da internação, deve ocorrer de forma branda apenas minimizando a convivência. Acolher o irmão visitante de maneira orientada permite que a relação não seja interrompida. A pesquisa teve como objetivo descrever a percepção do irmão ou irmã na visita ao recém-nascido internado no contexto da unidade de cuidados intermediário neonatal em um hospital universitário de Porto Alegre no Rio Grande do Sul. Como meta do estudo, elaborou-se uma cartilha de orientação para crianças e pais sobre a visita na unidade neonatal. Trata-se de um estudo qualitativo, exploratório-participativo realizado em uma unidade de terapia intensiva neonatal. Foram realizadas seis entrevistas semiestruturadas com irmãos e irmãs visitantes de pacientes internados em leitos de cuidados intermediários, uma vez que esses pacientes estão em preparação para alta hospitalar. Após transcrição das falas, e uma vez estas submetidas a análise de conteúdo, foram identificadas, quatro categorias emergentes: visita, espaço físico, cuidadores e motivo da internação. Através do estudo, ocorreu uma sensibilização da equipe assistencial acerca da visita. Evidenciou-se que todos os participantes consideraram a experiência como positiva, não somente os irmãos visitantes. O ambiente hospitalar não causa medo aos participantes, já que comparam a internação da mãe (de curta permanência) com a do bebê e não associam prematuridade e nascimento a doença. Também se identificou que é necessária uma maior integração da equipe assistencial com a inserção da família na unidade para a formação de vínculos e em relação a orientações básicas, como rotinas da unidade e higienização de mãos.;
Abstract The stimulus to family bonding must be initiated even before birth, without being interrupted or delayed due to hospitalization, once that, it might occur for a long period depending on the disease of the newborn. For this reason and for the creation of an early bond, the separation of the siblings, due to hospitalization, must happen softly, only minimizing the familiarity. Welcome the visiting sibling in an guided way allows the relationship not to be interrupted. The research aimed to describe the perception of the sibling in the visit to the hospitalized newborn in the context of the neonatal intermediate care in an university hospital of Porto Alegre in Rio Grande do Sul. As a goal of the study, an orientation booklet for children and parents was prepared about visiting the NICU. This is a qualitative study, performed in an intensive care unit. Six semi-structured interviews were conducted with the visiting brother or sister of the patient admitted to intermediate care beds, since that these patients are in preparation for discharge from hospital. After the transcriptions of the speeches and submitted to content analysis, four categories: visiting, physical space, caregivers and reason for hospitalization. Through the study, there was an awareness of the care team regards to the visit. It was concluded that all participants considered the experience as positive, not only to the visiting siblings as the parents and nursing team. The hospital environment does not cause fear to the participants since they compare the hospitalization of the mother (short stay) with the baby’s and do not associate prematurity and birth to the disease. Also, it was identified that it’s needed greater integration of the assistance team with the insertion of the family in the unit, in the creation of bonds and regards to basic orientation such as unit routine and hands hygiene.;
Palavras-chaves Unidades de terapia intensiva neonatal; Irmãos; Visitas a pacientes; Neonatal intensive care unit; Siblings; Visits to patient;
Área(s) do conhecimento ACCNPQ::Ciências da Saúde::Enfermagem;
Tipo Dissertação;
Data de defesa 2017-10-01;
Agência de fomento HCPA - Hospital de Clínicas de Porto Alegre;
Direitos de acesso openAccess;
URI http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/6689;
Programa Programa de Pós-Graduação em Enfermagem;


Arquivos deste item

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples

Buscar

Busca avançada

Navegar

Minha conta

Estatística